7º Prêmio Gerdau Germinar revela escolas mineiras vencedoras

25/07/2022

A Gerdau irá repassar R$ 105 mil a projetos selecionados de escolas da região do Alto Paraopeba, em Minas Gerais.

Evento 7° Prêmio Gerdau Germinar realizado no dia 12/07/22 no Biocentro, em Ouro Branco. Crédito: Armazém Imagens

Com o tema “A inovação na Prática da Educação Ambiental”, o 7º Prêmio Gerdau Germinar revelou os vencedores na terça-feira do dia 12/07/22 no Biocentro, em Ouro Branco. Estiveram presentes profissionais do ensino, autoridades, representantes da empresa e parceiros. Os projetos foram elaborados pelos educadores com apoio de alunos, pais de instituições de ensino públicas e privadas em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Ouro Preto (especialmente os distritos de Mota e Miguel Burnier), Moeda e Itabirito, além de membros das comunidades.

Nesta edição, foram inscritas 58 iniciativas nas áreas de ecologia humana, educação patrimonial, iniciação à pesquisa, oficinas sustentáveis e economia circular, tecnologia.

A Escola Municipal Laura Queiroz, de Itabirito, foi a vencedora da Categoria Raiz, voltada para o Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano, com o projeto “Recanto ecológico das abelhas sem ferrão”. Na escola, a proposta será desenvolvida em etapas, sendo elas: palestras de sensibilização, blitz ecológicas ressaltando a importância ecológica das abelhas, oficina de criação, montagem e customização das caixas e iscas das colmeias, criação de mascotes, visitas a campo para a colocação das iscas e captura das abelhas, plantio de ervas medicinais próximo às colmeias, cuidado e retirada do mel, festival do mel com a criação e execução de receitas culinárias e exposição do trabalho desenvolvido.

Na Categoria Folha, que contempla o Ensino Fundamental, quem leva o prêmio é o projeto “Caminhos de Minas: do ouro ao minério de ferro”, da Escola Municipal José Monteiro de Castro, de Congonhas. O objetivo é fazer com que os alunos aprofundem no tema Mineração, e torna-los cidadãos participativos e bem informados por meio de pesquisas, construção de murais, maquetes, produção de jornal informativo, cartilhas, visitas técnicas e outras atividades que enriqueçam nosso projeto. Além de palestras, rodas de conversas, pesquisas e visitas técnicas, será montado um laboratório de mineração na escola, com mapas, lupa, amostras de rochas e minerais.

O projeto “SER+HUMANO: uma pedagogia para a vida”, da Escola Estadual General Sylvio Raulino de Oliveira, de Conselheiro Lafaiete, foi o selecionado da Categoria Fruto, dedicada ao Ensino Médio. Com a realização de apoio terapêutico, práticas de apoio psicológico, a iniciativa visa implantar uma didática mais humanizada, sensível às questões emocionais, mentais, atreladas ao agravo da defasagem de aprendizagem e falta de perspectivas impostas pela pandemia do novo coronavírus.

Na Categoria Flor, dedicada ao Ensino Especial, o vencedor foi o projeto “Hidroponia: acessibilidade, crescimento saudável e vida sustentável”, da Associação de Pais, Amigos e Excepcionais. A proposta consiste na construção de uma horta hidropônica onde os alunos com dificuldade de locomoção e cadeirantes terão acesso ao plantio de hortaliças e chás e o cultivo de mudas. No futuro, as plantas serão utilizadas na refeição que a escola e serão vendidas para a comunidade do bairro.

O projeto “Ressignificação de espaços ociosos no município de Conselheiro Lafaiete para produção de hortaliças e plantas medicinais”, do Centro Universitário UNA de Conselheiro Lafaiete, conquista o prêmio pela Categoria Árvore- voltada para o Ensino Técnico e Superior.

A proposta é a implantação de uma horta orgânica e um espaço de socialização a ser utilizado como ferramenta para melhorar problemas sociais graves que consiste o atual cenário de um bairro, no município de Conselheiro Lafaiete. Além disso, o projeto vai fomentar as aulas práticas dos alunos de agronomia e da saúde e contribuir para a soberania alimentar, redução da desigualdade e uma agricultura mais sustentável, amparados pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS.

Por fim, o vencedor da Categoria Floresta, dedicada a ONG’s, foi o projeto “Brigada Carcará Voluntária Mirim”, voltada para a Prevenção e Combate a Incêndio Florestal Carcará de Ouro Branco MG – BRCOB. A ideia consiste em capacitar os membros mirins do grupo de escoteiro para atuarem como parceiros multiplicadores no combate aos incêndios florestais com atividades preventivas de conscientização e educação ambiental. Serão realizadas palestras e práticas nas Unidades de Conservação Parque Estadual Serra de Ouro Branco e Monumento Natural de Itatiaia.

O processo de avaliação dos projetos foi realizado por uma Comissão Julgadora, formada por profissionais das áreas de Educação, Meio Ambiente, Pedagogia, Engenharia, Direito, Comunicação e Responsabilidade Social.

A empresa destinará a quantia total de R$ 105 mil reais para premiar as instituições vencedoras, que vão receber também um troféu. Os projetos selecionados terão um prazo de dois anos para o desenvolvimento do projeto, o que garante o fortalecimento da educação ambiental no cotidiano escolar.

De acordo com Fernanda Montebrune, analista de Desenvolvimento Ambiental do Gerdau Germinar, a atuação da empresa para promover a sustentabilidade tem sido fortalecida por meio das atividades do Programa Gerdau Germinar. “Independente da premiação, todos são vencedores. Alunos e professores deixarão um legado definitivo para a comunidade, com iniciativas que buscam soluções diferenciadas e criativas. O mais importante é a formação de uma geração mais consciente do seu papel na preservação do meio ambiente”.

Autor:

Assessoria de Imprensa:

E-mail:
atendimentogerdau.br@bcw-global.com
Telefone:

Priscilla Martinelli
+55 11 98835-6967

Compartilhe:

Avalie essa postagem:

Outras notícias